Pra ser lembrado

08/03/2013

Brilhou muito no Corinthians!

Mais artigos de »
Escrito por: Pablo
Tags:, , , ,

Há alguns dias observei na rede a lembrança da data de “aniversário” da estreia de Ronaldo vestindo o manto sagrado. Achei bacana porque gosto da ideia de celebrar, relembrar e comemorar datas, independente de serem marcos pessoais, dias comemorativos, feriados e etc. Não escrevi sobre a primeira partida porque o que me marcou mesmo foi o que aconteceu na data de 08/03, quatro anos atrás.

Na ocasião da contratação, fiquei muito surpresa com a notícia de que Ronaldo “Fenômeno” seria jogador do Corinthians. Sempre admirei a beleza de seu futebol, mas principalmente o poder de superação e resiliência apresentados em sua carreira de atleta. Imaginava que seria incrível sua estada conosco e foi muito mais.

O que queremos lembrar aqui é do jogo de “batismo” do encontro entre Ronaldo e o torcedor corinthiano. Momento estabelecido nas veias da paixão com força, fúria e liberação de energia capazes de, literalmente, derrubar alambrados.

Celso Unzete, na Bíblia Corinthiana, lembra-nos como foi aquele lance que ficou pra sempre na memória:

O primeiro gol

Não poderia ter sido melhor! Em 08/03/2009, Ronaldo entrou aos 18 minutos do 2º tempo na partida contra o Palmeiras pelo Campeonato Paulista. Mais solto em campo, chegou a mandar uma bomba de longe, que se chocou com o travessão. Só que o melhor ainda estava por vir: o Palmeiras vencia por 1 X 0 até os 47 minutos finais. No último lance da partida, Douglas cobrou um escanteio com efeito, enganando o goleiro Bruno, que saiu em falso, e Ronaldo soltou atrás do zagueiro Marcão, que não conseguiu sair muito do chão, e completou o lance para o gol. Para comemorar com os torcedores, o atacante subiu no alambrado do Prudentão, em Presidente Prudente, derrubando parte deste. Foi uma loucura! O Fenômeno marcava seu primeiro gol logo na segunda partida e contra nosso maior rival. O jogo acabou empatado, mas a sensação foi de goleada corinthiana.

“Eu não imagino como poderia ter vivido sem passar pelo Corinthians. Passei pelos maiores clubes da Europa, mas o Corinthians e a paixão do corintiano são diferentes de tudo que eu conheci no futebol. Eu acordava toda quarta e domingo pensando no que ia viver no jogo e que ia correr por esse bando de loucos. E foi isso que prolongou minha carreira ao máximo” – Ronaldo Nazário de Lima



Sobre o Autor

Pablo
Coordenador de Suporte, Governador da República Popular do Corinthians e Louco pelo Timão!




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.